EVOLUINDO EM GOVERNANÇA CORPORATIVA

CASE 1

INSIGHT_GC_CASE_1_VILLASBOAS.jpg

Evoluindo em Governança Corporativa - Case 1


NEGÓCIO


Empresa líder nacional em seu segmento de atuação e atualmente listada na B3 possui práticas de Governança Corporativa aderentes e em constante busca dos melhores benchmarks nacionais e internacionais.


Destaca-se por englobar um Conselho de Administração heterogêneo composto por Acionistas e Conselheiros Externos, fortalecido por Comitês de Apoio estruturados e atuantes, além de um Conselho Fiscal permanente. 


DESAFIOS


Promover as melhores práticas, processos e estabelecer novas estruturas necessárias ao desempenho evolutivo:


   Consolidar as práticas e os processos e aprimorar os ritos da estrutura de Governança existente;
   Organizar as funções de conformidade, gestão de riscos, auditoria interna e do código de conduta;
   Aprimorar o processo de comunicação entre os agentes de Governança e os de agentes de gestão;
   Garantir o cumprimento das determinações dos agentes reguladores nacionais e internacionais;
   Apoiar e compartilhar as melhores práticas com a área de Relações com Investidores.


DESENVOLVIMENTO


Consolidação da Governança: avaliar, propor e supervisionar a evolução das práticas e dos processos da estrutura de Governança, conforme estatuto e regimentos, incluindo, entre outras ações, a proposição e a gestão da pauta anual recorrente do Conselho e dos Comitês de apoio.


Planejamento: o cumprimento do calendário anual do Conselho de Administração, dos Comitês e do Conselho fiscal, a gestão dos conteúdos técnicos das pautas e os ritos operacionais das reuniões formais de Governança.


Organização: das funções de conformidade, gestão de riscos, auditoria interna e do código de conduta, bem como suas práticas e processos. Implantado o modelo de atuação para garantir a conformidade e monitoramento de riscos, atendendo agentes reguladores nacionais e internacionais (Comissão de Valores Mobiliários, Securities Exchange CommissionEUA, e outros). Adicionalmente foi incorporado o processo de auditoria interna prestando contas ao Conselho fiscal (com funções de comitê de auditoria), a operacionalização do código de conduta interno e para fornecedores e a gestão do canal sigiloso de denúncia. 
 

Aprimoramento do processo de comunicação: entre os agentes de Governança e os de Agentes de Gestão. Implantado um fluxo de processo objetivo e assertivo para garantir a toda a cadeia informações com qualidade, quanto aos temas técnicos das pautas de Governança, provendo aos conselheiros condições para proferir voto devidamente informado. 


ENTREGÁVEIS


Práticas, processos e estruturas de Governança atuando no nível de maturidade compatível com a empresa, como segue:


   Estruturas de Governança (Conselho de Administração, Comitês, Conselho fiscal, auditoria interna e função de conformidade) operando com práticas e processos em nível internacional.
   Ritos em Governança corporativa operando segundo as melhores práticas.
   Processos e práticas de Governança, de auditoria interna, de gestão dos riscos e do código de conduta / canal de denúncia operando de forma eficaz e em conformidade com as recomendações legais dos agentes reguladores e de entidades atuantes em Governança. 

 

RESULTADOS


Conselho de administração, Comitês e Conselho fiscal atuando indepedentes e suportados no cumprimento de suas funções.


Compromissos cumpridos – incluindo relatórios e cronogramas – junto ao mercado e demais stakeholders. 


Empresa signatária as demandas legais e dos agentes reguladores nacionais e internacionais quanto à Governança.


Governança desenvolvida capaz de habilitar a empresa a integrar os melhores níveis de Governança corporativa.


Empresa atendendo com qualidade e tempestivamente aos investidores.


Conquista de boa reputação e imagem favorecendo relação com o mercado de capitais e com os demais stakeholders.